terça-feira, junho 26, 2007

ESPERTEZA SALOIA

A Madeira reivindica maior autonomia. No entanto essa autonomia não passa pela Defesa, pela Segurança nem pelas Relações Exteriores. Não que isso só dá prejuízo e estão cá os continentais para pagar! Em resumo: receber e nada dar em troca! Nem que sejam bananas! Mas este lema esteve sempre presente lá para aqueles lados: alimentar-se dos impostos alheios e invocar a insularidade para não os pagar! Seria melhor que apresentassem uma proposta de referendo nacional, propondo ao povo a "autonomia geral, completa e sem retrocesso" daquela região. Era mais um referendo e com grandes probabilidades de passar! Esperteza saloia!!!

2 comentários:

Rato disse...

Em teoria a autonomia é de apoiar. Seja ela de uma região, um país, um velho ou uma criança. É de apoiar e de ser incentivada. Autónomo é ser livre e bastar-se a si próprio, penso até que o conceito de autonomia se confunde com o de autarcia. Mas quer num quer noutro, fruto da capacidade de adaptação do português às condições objectivas, diriam alguns à alguns anos atrás, os conceitos são introduzidos em Portugal com as devidas adaptações para consumo nacional. As regiões espanholas são mais ricas, as francesas, alemãs, etc. ... Cá, há caciques como lá, o toiro da Baviera (Strauss), era referido há não muito tempo na imprensa. O problema é a gentalha, que entre cantores pimba, vendedores de banha da cobra, felgueiras, santanas, "filósofos" (tenho mais que fazer que ser preso!!!!), majores, bimbos, não acham diferença. E vai daí, mais do mesmo. A Madeira, está bem. Mal estamos nós que não temos quem nos defenda.
P.S.(post scriptum) O comentário foi elaborado no portátil, no cimo da serra (serra? bem um monte) da Ota e enviado a partir daí "urbi et orbi" para teste da ligação "wireless".

Farinha disse...

Esperteza saloia...na Madeira?
Vocé é que é um oportunista continental,(passe a expressão) que pode se deslocar ao país vizinho e se abastecer de combustível mais barato. Pode se deslocar a qualquer território Europeu com o seu veículo, de comboio ou de autocarro, nós por cá (na Madeira) nem temos um ferry que assegure as ligações marítimas com o continente, somos efectivamente uma ilha isolada.
E se pretender transportar o meu veículo ligeiro para o continente, por meio de navio Porta Contentores, custar-me-a a quantia de 650,00 Euros, só ida, e em cima dos contentores, sujeito a banhos de água salgada, meu caro... esta situação é que é saloia.
E se vocé quiser estudar no país vizinho, ou ser atendido numa clínica, é fácil...para nós, de modo nenhum.
Há muitas situaçõs, que me poderia referir, mas tornar-me-ia fastidioso, e às vezes meia palavra basta! para bom entendedor...
Mas, não venha mais, com essa teoria da esperteza saloia. Vocés é que deviam ser mais espertos para ficarem equiparados por exemplo ao ordenado mínimo praticado no país vizinho que muito respeito, pela pujança económica que praticam e pela atenção e carinho que o Reino de Espanha dá às suas ilhas, especialmente às mais afastadas, mais concretamente as Ilhas afortunadas das Canárias.