terça-feira, março 18, 2008

CEGO É AQUELE QUE NÃO QUER VER!

Assisti ontem, ao documentário da TVI sobre o protocolo da Câmara de Vila Real de Santo António com um Hospital Cubano, na especialidade de Oftalmologia. Confesso que fiquei de queixo caído, não por desconhecer a competência dos médicos cubanos, mas por constatar o enorme fosso que separa duas sociedades, pelo menos, em termos de saúde: uma sociedade capitalista e uma sociedade socialista! E não me venham com essa dos direitos humanos. Direitos humanos são garantidos quando as necessidades básicas como educação, saúde e habitação são também garantidas. E aqui sim, que é realmente o que interessa, os países socialistas batem por KO os países capitalistas!
Mas, sem entrar em mais pormenores, vamos à verdadeira essência da questão: Em Portugal um cego em lista para a operação, espera anos, e se for operado, paga 3.000 euros e continua cego. Mas, se esse mesmo cego, sem esperanças de cura em Portugal decide ser operado em Cuba, espera um a dois meses. Viaja para Cuba onde é alojado. É operado. Paga 1.400 euros. Volta para Portugal... a ver! Fantástico!
Vem-me à lembrança as manifestações dos militares, quando se perguntou a um "engravatado" se temia um golpe de estado em Portugal, ao que ele respondeu: "não, que Portugal não é a América Latina".
Pois claro que não é!

3 comentários:

Anónimo disse...

Também vi esse documentário e não fiquei de boca aberta porque há uns tempos tinha visto num canal de tv cabo um documentário sobre uma enormidade de médicos cubanos preparados para catástrofes que se encontram espalhados por todo o mundo em missão internacionalista. Existe uma escola de medicina em Cuba, onde jovens de países carenciados vão estudar medicina gratuitamente e onde a única exigência que lhes é imposta é voltar para o pís de origem onde irão ajudar o seu povo. O mais espantoso foi o facto de existir alunos dos EUA a frequentar a dita escola. Eram jovens de bairros pobres (principalmente hispânicos e negros) onde as pessoas não possuiam dinheiro dinheiro para pagar os seguros de saúde. Não sou a favor de ditaduras e a maior parte das experiências comunistas falharam. Mas para uma experiência falhada é muito bem sucedida quando comparada com alguns países ocidentais.

Carlos Rebola disse...

Olá Sifrónio
Pois o que se diz acima é aquilo que devia ser o paradigma da globalização.
Penso que o exemplo de ideologias falhadas, não com um século de existência mas com dois mil anos de militância, é o cristianismo, na sua vertente "Apostólica Romana" fazendo apostolado pela paz, pelo amor, pela virtude, pela verdade, contra a guerra, contra o ódio, contra a imoralidade, contra a mentira ... afinal onde estão os resultados? Ao menos nos países que se afirmam cristãos.
Cuba é procurada por muitos que gostam de férias em segurança, que procuram os melhores ortopedistas e oftalmolologistas do mundo, e a melhor “salsa”.
Cuba ofereceu os seus reclamados presos políticos, soltando-os e oferecendo-os a quem os reclamou, devolveram-lhos quase todos, só uma minoria serviu de bandeira anti-cuba.
Cuba reage muito bem às catástrofes naturais (segundo aos média) e calamidades impostas por terceiros e ainda lhes oferece em tempo útil os seus préstimos como, com o Ktrina em New Orleães.
Cuba tem problemas e devem ser muitos, mas julgo que terá muitos mais se um dia deixar de ser como é, socialista.
Se isso acontecer adeus, dar vista a quem não a tem, aí mais uma grande falha do cristianismo... que o tornará mais satisfeito mais um país que se afastou do comunismo… ideologia homóloga…
Um abraço
Rebola

Rato disse...

Sifrónio, só para reforçar o comentário do comentador:
"Cuba tem problemas e devem ser muitos, mas julgo que terá muitos mais se um dia deixar de ser como é, socialista."
A avaliar pela actuação dos exilados políticos em Portugal, passados 30, em Cuba vai ser bem pior!